Busca

Como escovar os dentes do meu cão?

Qual a importância da saúde bucal em um cão?

A saúde bucal nos animais ajuda na prevenção de doenças periodontais e até mesmo sistêmicas, além de prolongar a vida. Antigamente a média de vida de um animal não passava dos 5 anos, hoje chegam a viver até 25 anos dependendo da raça e espécie, sendo a higiene bucal uma das grandes contribuidoras nessa questão.

 

É o tártaro a tal doença periodontal?

Não, ele faz parte da doença. Ele é formado a partir do acúmulo de alimento, células mortas, saliva e bactérias. Aquela "coisa" fedida e amarela que pode ser notada nos dentes dos animais é a placa bacteriana que sofreu calcificação, dando origem ao famoso tártaro. Essa doença acomete as estruturas de suporte e proteção do dente, podendo levar até à perda. Se não for controlada, a doença evolui até provocar gengivites e lesões que podem ser responsáveis por levar as bactérias à corrente sanguínea do animal e provocar problemas sistêmicos, atingindo vários órgãos, como: coração, fígado e rins. Até mesmo o cérebro e as articulações podem ser afetados.

 

A doença periodontal tem cura?

A doença periodontal não tem cura, mas tem controle. É a evolução de um problema que pode ser controlado por meio de escovações diárias e remoção das placas acumuladas no periodonto. Não adianta nada escovar os dentes uma vez por semana, pois é como acontece no nosso dente: se escovar apenas uma vez por semana, nosso dente vai ficar tão amarelo e cheio de placa como se não tivesse escovado, não é? Então, com cão é a mesma coisa! Portanto, escovar todos os dias após as refeições! Claro que a vida cheia de compromissos dos humanos torna difícil esse manejo até para as pessoas com a maior boa vontade, mas o ideal é que as escovações sejam feitas pelo menos dia sim, dia não.

 

A alimentação também interfere?

Outra coisa que favorece o acúmulo de tártaro é a comida. Até mesmo o mercado para pets já desenvolveu rações e petiscos voltados ao combate da formação de placa e acúmulo de cálculo dentário, visto que animais que se alimentam com ração possuem menor quantidade de tártaro que aqueles que ingerem "comida humana".

 

É possível escovar os dentes do cão em casa?

O proprietário poderá escovar os dentes do seu cão em casa sem problemas, desde que siga as orientações de um veterinário caso não entenda (ou não consiga proceder) a forma correta por meio das explicações que colocarei a seguir.

 

Existem produtos específicos para a escovação?

Sim, existem pastas, dedeiras e escovas de dente próprias para os animais, mas escovas humanas de cerdas macias já são suficientes. As pastas devem ser específicas para animais, pois o lauril sulfato de sódio e o flúor, existentes em pastas de uso humano, são prejudiciais aos cães e podem lesar a mucosa gástrica.

 

Quais devem ser os primeiros passos?

O animal estranharia caso o dedo fosse colocado imediatamente à boca dele sem aviso prévio. Deve-se mostrar a ele o que vai ser usado. A escova, dedeira ou gaze devem ser apresentadas para que ele se aproxime e cheire. Logo após esse primeiro contato, a pasta deve ser adicionada e levada ao contato com o animal para que ele cheire e até prove dela. Sempre que o cão cheirar a escova e/ou lamber a pasta, ele deve ser elogiado e até ser merecedor de carinhos. Isso deve ser feito por mais alguns dias.

Quando o dono perceber que o animal está acostumado com a escova e a pasta, deve começar a introduzir, de maneira não forçada, os objetos na boca e arriscar massagear a gengiva dele. Caso note que não há aceitação, o animal deve ser acostumado à manipulação com o dedo dentro da boca sem pasta ou escova por alguns dias, sempre de forma gradativa, cerca de uma semana por fase de adaptação.

Como escovar os dentes do meu cão?

Ofereça os objetos para que o animal de acostume


Quais são os cuidados que devo ter?

Assim que o animal se acostumar com a presença dos objetos na boca, o proprietário deve se aventurar pela boca toda, por todos os dentes. Assim, será fácil identificar onde o animal demonstra maior resistência à manipulação, locais esses que não devem ser explorados com tanta avidez nos primeiros dias de massagem.

Nunca se deve pressionar as cerdas da escova contra a gengiva do animal, pois isso pode fazer com que ele repudie esse momento que o dono quer tornar agradável. Os movimentos devem ser sempre suaves, circulares e lentos, de forma a limpar os dentes sem agredir a gengiva e, a cada momento de aceitação, o animal deve ser elogiado, mesmo que isso signifique ficar oferecendo afagos durante todo o período de escovação.

Como escovar os dentes do meu cão?

 

Escovação dos dentes do lado e da frente: segure a cabeça do cão para ele não ficar movimentando demais a cabeça e para manter a boca fechada. 


Quais dicas podem facilitar a escovação?

Geralmente os dentes dos lados (e fundo) são os mais fáceis de limpar pelo lado de fora, com uma maior aceitação por parte do animal. O proprietário não deve se desesperar caso não consiga limpar tão bem os dentes nas primeiras tentativas e deve atentar ao fato de que aos dentes da frente e à limpeza pela parte interna o animal pode demorar mais para demonstrar adaptação.

Outra dica é nunca deixar que o animal fique angustiado durante o procedimento. É sempre bom terminar a limpeza antes que ele comece a apresentar inquietação. Não esquecendo nunca de muitas brincadeiras, afagos e carinhos ao término da escovação.

 

Como escovar os dentes do meu cão?

Limpeza de cada dente com o uso de uma gaze: enrole o dente e gire a gaze ao redor dele. Usar o polegar para manter a boca aberta.


E se a doença periodontal já estiver instalada?

Caso o animal já esteja com o tártaro formado e a doença periodontal instalada, outra forma de promover a limpeza dos dentes é com a remoção de tártaro numa clínica veterinária. Como o animal dificilmente ficaria totalmente quieto à manipulação mais aprofundada dos dentes, é necessária a anestesia geral, já que ele não entende o que estariam fazendo com ele. Geralmente utiliza-se um aparelho de ultrassom que vai remover as placas, assim como é feito nos humanos.

Depois da remoção desse tártaro, a escovação diária permitiria que o animal demorasse muito mais para precisar de uma nova limpeza com anestesia.

 

 

Thaís Andressa Hernandes Arrebola, formada pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em Medicina Veterinária, atualmente cursando Mestrado em Ciência Animal pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), fazendo atendimentos domiciliares na área de Clínica Médica de Animais de Companhia, e fornecendo orientações nas comunidades "Cocker Spaniel Inglês" e "Doenças/Orientação Veterinária" do orkut. CRMV-SP 28437.


Ilustrações: Felipe Primo


blog comments powered by Disqus

Mais acessadas do mês

Filhote do mês

Prev Next
Mel
Ted
Phiona

Quer ver seu pet aqui? envie uma foto com a historia dele para filhotedomes@idmed.com.br




Receba nossas notícias

Nome
Email


Quem somos|Publicidade|Fale Conosco