Busca

alt

O verão ainda nem chegou oficialmente, mas o sol forte e as altas temperaturas já e não são só os humanos que querem sombra e água fresca nesta época do ano, os gatos também.

Segundo a veterinária especialista em felinos, Dra. Laila Massad, os gatos também sentem calor e costumam deitar com a barriga para baixo em superfícies mais frias da casa, como o piso do banheiro ou da cozinha. A veterinária chama a atenção para o fato de que os gatos raramente ficam com a língua para fora, como os cães, e que se isso ocorrer é porque o calor está prejudicando demais o bichano. Nesse caso o aconselhável é procurar um especialista.

Muitos donos pensam em cortar o pelo dos gatos nesta época do ano, mas Laila explica que essa deve ser uma atitude bem pensada, pois muitos gatos se estressam demais com esse procedimento. "Se o gato estiver habituado, então não há problema, mas a cauda e a cabeça nunca devem ser tosadas", diz ela.

O conselho de Laila é deixar sempre água fresca disponível para o bichano, assim como acesso à sombra e locais frescos da casa. Para incentivar o gato a beber mais água, a dica de Laila é colocar pedrinhas de gelo dentro do reservatório de água, que deve ser bem largo (nesse caso, as vasilhas de cachorros grandes são ótimas). Para aqueles gatos que só bebem água na torneira, o recomendado é comprar fontes de água.

No verão é comum gatinhos machucarem suas patas no chão quente ou terem a temperatura corporal muito elevada caso não consigam resfriar o corpo. Se a casa é muito quente merece um ventilador ou ar-condicionado e se o clima for muito seco (especialmente na região Nordeste do país) toalhas molhadas devem ser espalhadas pela casa, baldes com água ou umidificadores de ambiente.

O que muita gente não sabe é que os gatos também podem ter câncer de pele. A veterinária explica que o chamado carcinoma é o tipo de câncer de pele mais comum nos gatos e é causado pela exposição contínua ao sol. Gatos de pele branca são os mais suscetíveis. Para prevenir deve-se evitar a exposição ao sol, especialmente nos horários de pico (entre as 10h e as 15h), e aplicar protetor solar especial para gatos.

Gatos com focinho curto, como o persa, o himalaio e o exótico, têm dificuldade de perder calor pelas narinas e são mais suscetíveis a ter a temperatura corporal elevada num grau que seja prejudicial à vida do gato. Esses animais devem receber atenção redobrada no calor.

 

Dra. Laila Massad Ribas é médica veterinária especialista em felinos. Mestrado e doutorado pela faculdade de medicina da USP. Atualmente faz especialização em medicina felina pela Anclivepa-SP. É autora do www.portalmedicinafelina.com.br.



blog comments powered by Disqus

Mais acessadas do mês

Filhote do mês

Prev Next
Mel
Ted
Phiona

Quer ver seu pet aqui? envie uma foto com a historia dele para filhotedomes@idmed.com.br




Receba nossas notícias

Nome
Email


Quem somos|Publicidade|Fale Conosco