Busca

alt

Uma medida tomada pelo governo brasileiro no final do mês de julho irá trazer benefícios para o bolso de quem tem um animal de estimação em casa. Publicada no Diário Oficial da União, a Lei 12.689 autorizou o registro, a prescrição e o uso de medicamentos genéricos para animais. A decisão ocorre 13 anos após a Lei dos Genéricos, que beneficiou milhões de brasileiros com medicamentos mais baratos.

De acordo com a médica-veterinária Dra. Eliane Dallegrave, os medicamentos genéricos para uso veterinário trarão ainda mais benefícios do que os genéricos utilizados por nós. "Nossa proximidade com os animais de estimação facilita a compreensão dos aspectos de redução de custos, mas a medicina veterinária vai muito além. Os produtores dos animais, que fornecem alimentos como leite, ovos, carne e outros, também serão beneficiados por esta medida, pois a redução do custo de um simples 'vermífugo' fica multiplicada pelo número de animais do rebanho", explica.

Diferentemente dos medicamentos de uso humano, que são controlados pelo Ministério da Saúde, os de uso veterinário são regulados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. No entanto, de acordo com a Dra. Eliane, a indústria farmacêutica que produz as drogas são as mesmas em alguns casos, existindo apenas divisões diferentes, como é comum nas principais multinacionais.

 

Genéricos x referência: mesmos conceitos

Assim como nos medicamentos de uso humano, os genéricos para animais são feitos com o mesmo componente ativo do medicamento de referência e, portanto, possuem a mesma eficácia, mas com a vantagem dos preços mais em conta. "Como têm um custo menor, esses medicamentos facilitam o acesso daqueles que necessitam e ainda fazem com que os altos preços de alguns produtos de referência sejam controlados", completa a Dra. Eliane.

Além de promover a competitividade entre as indústrias farmacêuticas, a autorização concedida pelo governo brasileiro traz mais um benefício: o controle de qualidade. "Quando a demanda pela fiscalização aumenta, há também um incentivo governamental para o desenvolvimento de programas técnico-científicos, para garantir a eficácia e melhorar a qualidade dos medicamentos. Neste sentido, a saúde de todos agradece", afirma a médica- veterinária.

 

 

Dra. Eliane Dallegrave possui graduação em Medicina Veterinária, mestrado e doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pós-doutorado em Toxicologia pela Universidade do Porto - Portugal. Trabalhou no Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (FEPPS) e atualmente é professora adjunta do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (2012).

Mais acessadas do mês

Filhote do mês

Prev Next
Mel
Ted
Phiona

Quer ver seu pet aqui? envie uma foto com a historia dele para filhotedomes@idmed.com.br




Receba nossas notícias

Nome
Email


Quem somos|Publicidade|Fale Conosco