cadela laikacadela laika

“A História da Cadela Laika, o Primeiro Ser Vivo Terrestre a Órbita do Planeta Terra”

A conquista do espaço foi um marco importante na história da humanidade, e a primeira vez que um ser vivo orbitou o planeta Terra é um acontecimento que ainda hoje suscita interesse e curiosidade.

A cadela Laika foi a protagonista desta missão histórica, mas a história por trás da sua participação no programa espacial soviético é controversa e triste.

Nesta postagem, vamos explorar a história da cadela Laika em detalhe, desde a sua vida antes da missão espacial até à sua morte, e discutir as implicações éticas e científicas deste trágico evento.

Vamos tentar entender o quão longe a humanidade está disposta a ir em nome da ciência e progresso, e apreciar o sacrifício de Laika como um símbolo do nosso desejo de explorar o universo.

A vida de Laika antes de sua missão espacial

Introdução: Laika, a cadela russa, é famosa por ter sido o primeiro ser vivo terrestre a orbitar a Terra. Sua história inspira curiosidade, especialmente sobre sua vida antes e durante a missão espacial.

cadela laika
cadela laika

A vida de Laika antes de sua missão espacial: Antes de ser escolhida para a missão no espaço, Laika era uma cadela vira-lata comum que vivia nas ruas de Moscou. Ela foi capturada pelos russos juntamente com outros cães e levada para um laboratório para treinamento.

Os cientistas selecionaram Laika e outros cães para a missão espacial por causa de sua adaptabilidade e tamanho. Esses cães foram treinados e testados para ver como reagiriam a ambientes estranhos e fortes pressões.

Laika passou por treinamento para se acostumar a estar presa em uma pequena caixa, assim como aprender a comer um alimento gelatinoso especial projetado para ser consumido no espaço. Ela também foi ensinada a se adaptar a condições de gravidade zero.

Infelizmente, não existem muitas informações disponíveis sobre o passado da cadela antes de sua missão espacial. O foco da história está na missão em si e no sacrifício que Laika fez pela ciência. A próxima seção discutirá a missão da nave espacial Sputnik 2, que transportou Laika ao espaço.

A missão da nave espacial Sputnik 2

A mistura de ciência e política da Guerra Fria durante o final da década de 1950 resultou em inúmeros feitos e tragédias históricas, dentre as quais uma que muitos de nós talvez nunca esqueceremos – a história da cadela Laika, o primeiro ser vivo terrestre a órbita do planeta Terra.

Depois de serem os primeiros a lançar um satélite, a União Soviética queria mais, queria ser a primeira a enviar um ser vivo ao espaço e voltar com segurança. Laika, uma cadela de rua de Moscou, teve a “sorte” de ser escolhida pela equipe da Sputnik 2 como o primeiro ser vivo a ser enviado para órbita terrestre.

Laika foi selecionada devido à sua personalidade e tamanho, os cientistas queriam um cão que pudesse ser treinado, mas que fosse pequeno o suficiente para caber na pequena cápsula.

Embora a equipe tenha tentado preparar Laika o melhor possível, sua missão foi fatal desde o início, pois a equipe não previu como trazê-la de volta à Terra. Antes de sua missão espacial, Laika passou por uma série de testes e treinamentos rigorosos.

Os testes foram realizados para monitorar as condições físicas e psicológicas do animal, suas reações aos diferentes tipos de alimentação e a diferentes temperaturas, pressurização e ambientes confinados. Para ajudar Laika a se adaptar à cabine espacial, ela foi treinada em uma cápsula similar em tamanho e design, onde ficou em confinamento por vários dias. Ela era frequentemente submetida a treinamentos para acostumá-la com os ruídos altos, vibrações e acelerações extremas que viria a vivenciar durante a missão.

Embora Laika tenha recebido muita atenção como um símbolo dos primeiros passos da exploração espacial e como uma vítima trágica do progresso científico, sua viagem tem sido vista como um episódio escuro na história da exploração espacial. Laika se sacrificou pela curiosidade humana e tornou-se objeto de controvérsia, tanto no país de origem quanto no exterior.

Em última análise, a missão de Laika acabou servindo como uma lição para os governos de todo o mundo, em relação ao tratamento desumano de animais em experimentos científicos. O sacrifício de Laika ajudou a inspirar leis e regulamentos que protegem os direitos dos animais em experimentos científicos em todo o mundo.

cadela laika
cadela laika

O treinamento e preparação de Laika

A nave espacial Sputnik 2 foi lançada apenas um mês depois da Sputnik 1. Isso significou que os preparativos para a missão foram extremamente apressados. A nave espacial em si foi construída em apenas quatro semanas. A equipe responsável pela missão teve que trabalhar incansavelmente para garantir que tudo estivesse pronto a tempo do lançamento.

O treinamento e preparação de Laika: Os testes realizados em Laika: Antes do lançamento da nave espacial, Laika passou por um intensivo programa de treinamento. Ela foi submetida a testes de resistência ao calor, à frieza, à vibração e à aceleração. Infelizmente, alguns dos testes acabaram sendo extremamente cruéis, pois Laika foi exposta a níveis letais de calor e frio.

O treinamento de Laika: Além dos testes físicos, a equipe que treinou Laika também se concentrou em condicioná-la psicologicamente para a experiência da viagem espacial. Eles a treinaram para comer um tipo especial de gel e para ser enforcada, para que pudesse se acostumar à sensação de falta de gravidade.

A morte de Laika e seus impactos

A vida de Laika na Sputnik 2 foi, sem dúvida, muito difícil. Ela foi colocada em um pequeno compartimento com comida, água e oxigênio suficientes para durar apenas alguns dias. Embora tenha sido treinada para suportar longos períodos de solidão e privação, era impossível prever como ela suportaria o voo espacial.

A morte de Laika foi um dos eventos mais tristes da corrida espacial. Infelizmente, a nave espacial Sputnik 2 não tinha capacidade para trazê-la de volta à Terra. Depois de alguns dias no espaço, Laika morreu devido ao stress e à superlotação em que se encontrava. Foi uma morte solitária e triste que abalou o mundo inteiro.

As reações globais ao sacrifício de Laika foram muito diversas. Para alguns, ela era um herói da União Soviética que tinha dado a vida pelo progresso da nação. Mas para outros, Laika era um símbolo de crueldade e negligência. Muitas organizações de proteção animal protestaram contra o uso de animais para a exploração espacial, e a morte de Laika levou a discussões sobre a ética da pesquisa científica.

Em última análise, o sacrifício de Laika não levou a grandes avanços tecnológicos ou científicos na corrida espacial. No entanto, seu legado persiste como um símbolo da nossa curiosidade como espécie humana e dos sacrifícios que às vezes fazemos em nome do progresso. Laika pode ter sido apenas uma cadela, mas sua coragem e sacrifício jamais serão esquecidos pelos que a homenageiam.

Conclusão

A história de Laika é um lembrete da exploração espacial e dos custos envolvidos. A missão da Sputnik 2 e a morte de Laika tiveram um grande impacto no mundo. Os cientistas aprenderam muito com a missão e inúmeros testes foram realizados em Laika antes da missão.

A morte de Laika provocou debates éticos e levou a uma reflexão global sobre os sacrifícios envolvidos na exploração espacial. É importante lembrar as complexidades envolvidas na exploração espacial e garantir que os sacrifícios sejam justificados.

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *