cachorros grandescachorros grandes

Cachorros de Grande Porte São Mais Obedientes?

Você já se perguntou se cachorros de grande porte são mais obedientes que os de pequeno porte? Muitas pessoas acreditam que isso é uma verdade absoluta, mas será mesmo?

Neste texto, vamos explorar esse assunto e tentar entender os fatores que influenciam o comportamento canino.

Sabemos que cada cão tem sua personalidade e temperamento, independentemente do tamanho, e é importante conhecer essas características para garantir um convívio saudável e feliz. Se você tem interesse em saber mais sobre o assunto, continue lendo!

cachorro comendo açafrão
cachorro comendo açafrão

Cães grandes X cães pequenos

Será que o tamanho do cão influencia no comportamento dele? Essa é uma questão que muitos tutores de cães já se fizeram. Afinal, é comum notar tutores de cães de pequeno porte relatando comportamentos desobedientes, enquanto tutores de cães de grande porte costumam falar de animais extremamente obedientes.

Mas será que isso é uma verdade absoluta? A resposta é não. O tamanho do cão não é o único fator que influencia o comportamento do animal. Existem diversos outros fatores que devem ser considerados na análise do comportamento canino, como raça do animal, ambiente em que vive e adestramento recebido.

Comportamento de cães de grande porte

De maneira geral, os cães de grande porte tendem a obedecer mais do que os cães de pequeno porte. Isso se dá especialmente pela dosagem de energia que os animais possuem. Os cães de grande porte costumam ser animais extremamente ativos e precisam gastar essa energia de alguma maneira.

Uma das formas mais eficazes de fazer isso é através do adestramento, onde o animal pode gastar essa energia de forma produtiva.

Comportamento de cães de pequeno porte

Por outro lado, os cães de pequeno porte costumam ser animais extremamente valentes. Muitos tutores relatam comportamentos bastante motivados de seus animais de companhia. Isso ocorre, em grande parte, porque esses cães possuem muita energia para gastar.

Quando essa energia não é diluída de maneira adequada, pode concentrar-se em comportamentos inadequados, como pular nas visitas, morder o calcanhar, fazer xixi fora do lugar ou latir por tudo.

cachorro comendo nozes
cachorro comendo nozes

Mitigando comportamentos inadequados

No entanto, é importante lembrar que, apesar de alguns comportamentos serem mais comuns em cães de pequeno porte, isso não significa que todos os animais dessa categoria sejam desobedientes. É possível equilibrar o comportamento do animal, desde que se conheça a raça e as suas características.

É importante também limitar o comportamento do animal desde cedo, ensinando-o o que pode e o que não pode fazer. A importância de adestramento Independentemente do porte do cão, o adestramento é fundamental para que o animal desenvolva comportamentos adequados. É preciso ensinar o animal a respeitar o tutor e a obedecer comandos básicos, como sentar, deitar e ficar.

Além disso, as aulas de adestramento permitem gastar energia de forma produtiva e estimulam a mente do animal. Mas é importante lembrar que o adestramento precisa ser desenvolvido levando em consideração as características da raça do animal. Não é possível aplicar uma técnica única para todos os animais.

É importante também agir com reforço positivo, incentivando comportamentos adequados, em vez de punições punitivas, que podem prejudicar o animal e interferir na sua relação com o tutor. Em resumo, o tamanho do cão não é o único fator que influencia o comportamento do animal.

Embora cães de grande porte tendam a ser mais obedientes, é possível adestrar cães de pequeno porte de forma eficaz, desde que conheçamos sua raça e suas características.

cachorro comendo maça
cachorro comendo maça

Cães de grande porte são mais obedientes?

Será que os cães de grande porte são mais obedientes? Essa é uma pergunta que muitos tutores se fazem e não há uma resposta definitiva. Existem muitos fatores que influenciam o comportamento de um cão e seu porte pode ser um deles.

Fatores que influenciam o comportamento canino

Os cães podem ter comportamentos diferentes, mesmo sendo da mesma raça e do mesmo porte. Isso porque existem vários fatores que influenciam o comportamento canino, como o ambiente em que ele vive, a rotina que ele segue e a educação que ele recebe.

A relação do porte do cão com a obediência

Em geral, os cães de grande porte tendem a ser mais obedientes do que os cães de porte pequeno. Isso se deve à maior dosagem de energia que os cães grandes possuem e à sua disposição para obedecer aos comandos do tutor.

No entanto, isso não significa que um cão pequeno não possa ser adestrado com eficácia. Alguns cães de pequeno porte podem demonstrar comportamentos valentes, mas isso não significa que sejam desobedientes. Tanto cães grandes como cães pequenos precisam de uma rotina adequada e de reforço positivo para aprenderem a obedecer aos comandos do tutor.

Raças conhecidas por comportamentos de desobediência

Algumas raças de cães são mais conhecidas por apresentarem comportamentos de desobediência. Isso não significa que todos os cães daquela raça serão desobedientes, mas é importante conhecer as características da raça antes de adotar um cão.

cachorro comendo pera
cachorro comendo pera

Por exemplo, alguns cães da raça Beagle são conhecidos por serem teimosos e relutantes em obedecer aos comandos. Já os cães da raça Border Collie são altamente inteligentes e podem aprender uma grande variedade de truques, mas precisam de uma rotina de exercícios intensa para liberarem a energia acumulada.

Como adestrar cães de pequeno porte?

Quando se fala em adestramento de cães de pequeno porte, não podemos deixar de considerar a importância do reforço positivo. Esse tipo de treinamento ajuda o animal a entender o que é certo e errado, e deve ser feito desde cedo, para que o cãozinho possa ter uma rotina adequada.

O reforço positivo é muito importante para o condicionamento do cão a uma determinada situação. Quando o cão obedece um comando, ele deve receber uma recompensa, como um petisco. E quando o cão não obedece, ele não ganha nada. Isso ajuda o animal a entender o que ele pode e o que não pode fazer.

Para que o adestramento seja eficaz, é importante que o tutor seja firme desde o início. O cão deve aprender desde cedo os limites que ele tem dentro de casa, para evitar comportamentos inadequados. Por isso, é importante definir limites claros e coerentes, e manter uma rotina diária.

cachorro comendo laranja
cachorro comendo laranja

Além disso, é essencial conhecer bem a raça do cão. Cada raça tem suas particularidades em termos de comportamento, e o tutor deve estar ciente disso desde o início. Por exemplo, algumas raças são conhecidas por serem mais teimosas ou agitadas que outras, e isso deve ser levado em conta no treinamento.

Por fim, é muito importante evitar o reforço punitivo. Esse tipo de treinamento pode prejudicar a relação entre tutor e pet e interferir no comportamento do animal. Por isso, é fundamental que o adestramento seja feito de forma positiva, com recompensas e limites claros.

Conclusão

Com base em todas as informações apresentadas, podemos concluir que cachorros de grande porte tendem a ser mais obedientes do que os cachorros de pequeno porte. No entanto, isso não significa que os cachorros de pequeno porte não possam ser adestrados com eficácia.

A chave para um comportamento adequado em cachorros, independentemente do tamanho, é conhecer a raça e suas características, agir com cuidado e usar o reforço positivo e limites desde cedo. Nunca use reforço punitivo.

A obediência do cachorro não é simplesmente um fato relacionado ao seu tamanho e sim resultado do ambiente e da rotina em que ele vive, além do tipo de adestramento ao qual é submetido. É importante destacar que o comportamento canino é influenciado por muitos fatores, e não apenas pelo tamanho do animal.

Portanto, se você está pensando em adotar um cachorro, independente do porte, invista em um adestramento adequado e saiba como lidar com as particularidades de sua raça. Lembre-se sempre que cachorros são seres que têm emoções e reações naturais, e estar ciente dessas características pode ajudá-lo a viver em harmonia com o seu cão.

E, claro, lembre-se sempre de reforçar positivamente os bons comportamentos. Afinal, quem não gosta de um carinho e um agrado quando fazemos algo certo?

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *