criança com cachorrocriança com cachorro

Crianças preferem cachorro do que gato, diz estudo

Crianças adoram animais de estimação, isso é fato. Mas, você sabia que uma pesquisa revelou que as crianças preferem cachorros a gatos? Isso mesmo!

O estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, e constatou que as crianças têm mais afinidade com cachorros do que com gatos. Agora, você pode estar se perguntando: por que é importante entender a preferência das crianças pelos animais de estimação?

Bem, os animais podem ser ótimos companheiros para as crianças, ajudando-as a desenvolver habilidades socioemocionais, como empatia, responsabilidade e afeto.

Portanto, conhecer as preferências das crianças pode ajudar os adultos a fazer escolhas mais assertivas sobre qual animal de estimação trazer para casa. Outro ponto importante é a relação entre as crianças e os animais de estimação.

Os bichinhos podem ser grandes amigos das crianças, proporcionando momentos de alegria e descontração. Além disso, os animais podem ser uma forma de incentivar as crianças a passarem mais tempo fora de casa, brincando e se exercitando.

Agora que já falamos um pouco sobre a importância de entender a preferência das crianças pelos animais de estimação, vamos falar um pouco mais sobre o estudo em questão.

raças pequenas
raças pequenas

Métodos do estudo

Métodos do estudo Os métodos utilizados para avaliar a preferência das crianças entre cachorros e gatos foram muito criteriosos e cuidadosos.

Seleção dos participantes A seleção dos participantes foi feita por meio de um questionário aplicado aos pais das crianças, cujas idades variavam entre 5 e 12 anos.

Tamanho da amostra Foram selecionadas 100 crianças, sendo que metade delas tinha cachorro em casa e a outra metade tinha gato.

Avaliação da preferência Para avaliar a preferência, foram utilizados diversos procedimentos, como a observação das reações das crianças ao verem imagens, vídeos e brinquedos de cachorros e gatos.

Entrevistas Além disso, os pesquisadores realizaram entrevistas com as crianças e seus pais para entender melhor as razões por trás da preferência.

Análise dos dados Após a coleta dos dados, os resultados foram analisados com rigor. Foram feitas comparações entre as respostas das crianças que tinham cachorro em casa e as que tinham gato, bem como entre as distintas faixas etárias.

Fatores sociais e culturais Os pesquisadores também levaram em conta os fatores sociais e culturais que poderiam influenciar a preferência das crianças.

Resultados do estudo

Preferência por cachorros versus gatos Um dos principais enfoques do estudo foi comparar a preferência das crianças por cachorros e gatos. Os resultados apontam que, de maneira geral, as crianças preferem cachorros a gatos como animais de estimação. Isso se deve, em grande parte, aos comportamentos e características físicas dos cachorros.

Diferenças entre crianças de diferentes idades O estudo também investigou se havia diferenças significativas na preferência entre crianças de idades distintas. Os dados apontam que, embora a preferência por cachorros seja predominante em todas as faixas etárias, as crianças mais novas tendem a ter uma preferência ainda mais acentuada pelos cachorros. Isso pode estar relacionado ao fato de os cachorros serem vistos como animais mais brincalhões e ativos, o que atrai crianças mais novas.

Fatores que influenciam a preferência Por fim, o estudo analisou alguns dos fatores que podem influenciar a preferência das crianças por um determinado animal de estimação. Algumas das causas mais comuns para a preferência por cachorros incluem o fato de eles serem mais sociáveis e leais aos seus donos, além de terem uma personalidade mais vívida e divertida.

cachorro brincando
cachorro brincando

Por outro lado, a falta de interesse das crianças por gatos muitas vezes se deve ao comportamento mais independente desses animais, além de algumas crenças populares que os rodeiam, como o mito de que “gatos são traiçoeiros”.

Importância de considerar as preferências das crianças É importante ressaltar que a preferência das crianças por cachorros e gatos pode ser influenciada por uma série de fatores individuais e contextuais, o que torna cada caso único.

Por isso, é fundamental que as famílias levem em consideração as opiniões e preferências das crianças na hora de escolher um animal de estimação para o lar. Assim, é possível garantir que a relação entre a criança e o animal seja saudável e duradoura.

Razões para a preferência por cachorros

Comportamento dos gatos:

Gatos são animais mais independentes e podem parecer menos interativos que os cachorros. Eles tendem a fazer o que querem, quando querem, sem se importar muito com seus donos. Por esse motivo, gatos podem ser menos adequados para crianças que querem um animal de estimação mais “brincalhão”.

Aspectos físicos dos gatos:

Apesar de os gatos também serem animais de aparência adorável, muitas crianças acham que eles não têm a mesma “fofura” que os cachorros. Gatos também são considerados menos aventureiros que os cachorros e por isso menos atraentes para crianças que gostam de atividades ao ar livre.

Mitologia e cultura em relação a gatos:

Por fim, gatos têm uma reputação de serem um pouco “misteriosos” e até malvados em algumas culturas. Talvez essa reputação influencie a rejeição de alguns animais de estimação.

Impacto da preferência na escolha de animais de estimação

Essa preferência das crianças tem um impacto significativo na escolha de um animal de estimação para a família. É importante que os pais entendam os desejos de seus filhos, mas também levem em consideração as preferências individuais da família. Além disso, é importante lembrar que qualquer animal de estimação requer cuidados e atenção. A decisão não deve ser tomada de forma leviana.

Razões para a não preferência por gatos

Gatos são animais muito independentes e, muitas vezes, não demonstram tanto carinho quanto os cachorros. Eles não abanam o rabo quando estão felizes, não lambem o rosto do dono e só ronronam quando querem algo, como comida ou carinho.

O comportamento felino pode parecer distante para algumas pessoas, especialmente para crianças que desejam um animal de estimação carinhoso e brincalhão. Além disso, gatos têm fama de serem ariscos e mais propensos a arranhar ou morder quando se sentem ameaçados ou incomodados. Isso pode gerar preocupação em pais que buscam um animal de estimação para seus filhos pequenos.

mulher com cachorro
mulher com cachorro

Aspectos físicos dos gatos

No quesito aparência, os gatos são considerados animais elegantes e bonitos. Porém, algumas pessoas podem ter aversão a pelo de gato, que costuma ser mais fino e se soltar com maior frequência do que o pelo de cachorro. Isso pode gerar problemas de alergia e tornar a convivência com o pet mais difícil.

Além disso, gatos também podem ser vistos como animais de estimação menos “úteis”. Eles não costumam ser treinados para buscar objetos ou proteger a casa, como os cães. Essa percepção pode influenciar a preferência por cachorros em vez de gatos.

Mitologia e cultura em relação a gatos

Culturas antigas como a egípcia consideravam os gatos como animais sagrados e protetores dos lares. No entanto, em algumas culturas ocidentais, os gatos têm uma conexão com superstições e eventos sobrenaturais.

Por exemplo, acredita-se que os gatos negros trazem má sorte e que são animais ligados à bruxaria e ao ocultismo. Esses mitos podem gerar medo e aversão a gatos, especialmente em crianças que ainda não possuem um entendimento mais completo sobre os animais.

Embora muitos pontos possam explicar a preferência por cachorros em vez de gatos, é importante lembrar que cada animal é único.

A escolha do animal de estimação ideal depende das características da família e do estilo de vida que cada um tem. O mais importante é que o animal seja bem tratado, tenha amor e carinho e faça parte da família de maneira saudável e responsável.

mulher com seu cachorro
mulher com seu cachorro

Impacto da preferência na escolha de animais de estimação

A preferência das crianças por cachorros em vez de gatos pode ter um grande impacto na adoção de animais de estimação e na escolha do animal certo para a família. É essencial entender que a escolha não deve ser baseada apenas na preferência da criança, mas em muitos outros fatores importantes.

Reflexos na adoção de animais de estimação A escolha do animal de estimação é uma decisão importante que deve ser tomada com muita cautela.

Se a preferência por cachorros for exagerada, as pessoas podem optar por eles sem considerar outras espécies. Isso pode levar a uma alta taxa de abandono de gatos ou animais de outras espécies. Portanto, é importante que os pais também incentivem o amor pelos gatos e outras espécies de animais, além dos cachorros.

Precauções que devem ser tomadas na escolha do animal

Os pais devem estar muito informados antes de adotar um animal de estimação. A escolha não deve ser baseada em considerações superficiais ou na preferência da criança.

É essencial levar em consideração a personalidade da família, os diferentes tipos de animais disponíveis e suas restrições de espaço e tempo antes de tomar uma decisão. É essencial que os pais orientem seus filhos a serem responsáveis e comprometidos com a escolha do animal.

Orientações para auxiliar crianças na escolha do animal

As crianças definitivamente têm um papel essencial na escolha do animal de estimação. É importante que eles saibam que um animal é uma responsabilidade enorme e colocar algo assim nas mãos de uma criança sem responsabilidade não é justo para o animal ou para a criança. Os pais devem ensinar as crianças sobre a importância da limpeza, higiene e do carinho com o animal.

Devem-se considerar fatores como a personalidade do animal e seu temperamento antes de adotá-lo. Além disso, é necessário que a escolha leve em consideração o espaço e o orçamento da casa. O amor das crianças pelos animais é um sentimento muito bonito, mas nem sempre a preferência deles define o que é melhor.

Quando se trata de escolher animais de estimação, é necessário considerar todos os fatores, incluindo a preferência da criança, mas sem deixar de lado a responsabilidade que a escolha representa.

Conclusão

Os resultados do estudo mostram claramente que as crianças preferem cachorros do que gatos como animais de estimação.

Essa preferência pode estar relacionada ao comportamento dos cachorros, sua lealdade e aparência física. Por outro lado, o estudo também identificou fatores que influenciam a não preferência por gatos, incluindo seu comportamento e mitologia cultural negativa.

Ao escolher um animal de estimação para uma criança, é importante levar em consideração suas preferências e perspectiva. É possível auxiliá-las nessa escolha, desde que tomemos algumas precauções e orientações.

O estudo tem suas limitações, mas seus resultados ressaltam a importância de entender a perspectiva das crianças na escolha de animais de estimação. Em suma, a preferência das crianças por cachorros em relação a gatos terá um impacto significativo na adoção de animais de estimação.

Conhecer os motivos dessas escolhas é fundamental para que possamos tomar decisões mais conscientes e responsáveis.

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *