cachorro no veterináriocachorro no veterinário

Demência e perda auditiva em cães: uma correlação possível

A demência em cães é uma doença cerebral que pode levar a sintomas como desorientação, perda de memória e ansiedade.

Por outro lado, a perda auditiva é uma condição comum em cães mais velhos. Embora essas condições possam parecer não relacionadas, recentes estudos mostram uma correlação possível entre elas.

Pesquisas sugerem que cães que sofrem de perda auditiva têm uma tendência maior a desenvolver sintomas de demência. Além disso, a demência pode piorar a perda auditiva em cães mais velhos.

É importante entender essas condições e sua relação para identificar sintomas precoces e tratá-los de forma eficaz.

Neste blog, vamos explorar a demência e perda auditiva em cães, sua correlação possível, opções de tratamento e como os tutores podem prevenir essas condições em seus companheiros caninos.

Compreendendo a Demência em Cães

O que é demência canina? A demência canina é uma doença neurodegenerativa que afeta o comportamento e as habilidades cognitivas dos cães à medida que envelhecem. Tal como nos seres humanos, pode haver uma perda significativa de atividade cerebral e um aumento da produção de radicais livres que podem contribuir para o declínio cognitivo.

Sintomas da demência canina: Os primeiros sinais da doença podem ser difíceis de detectar, pois os sintomas podem progredir gradualmente. Os primeiros sintomas incluem esquecimento, falta de atividade física, mudança de comportamento e confusão. Os cães com demência podem parecer perdidos ou desorientados, suficientemente comuns para chamá-lo de “síndrome do cão de parede.” A doença também pode causar incontinência, irritabilidade e agressão.

Causas da demência canina: A demência em cães é comumente associada à idade, mas também pode ser causada por lesões cerebrais, inflamação crónica e deficiências nutricionais. Também pode haver uma componente genética, e certas raças têm uma maior probabilidade de desenvolver a doença. A demência canina pode ser prevenida ou retardada com um estilo de vida saudável e pode ser tratada com medicamentos.

Compreendendo a Perda Auditiva em Cães

O que é perda auditiva em cães? A perda auditiva em cães pode ser congênita (presente à nascença) ou adquirida (devido a lesão ou infecção). A perda auditiva adquirida pode ser unilateral (afetando apenas uma orelha) ou bilateral (afetando ambas as orelhas). Em geral, a perda auditiva ocorre mais frequentemente em cães idosos e algumas raças têm uma maior probabilidade de desenvolver problemas de audição.

Sintomas da perda auditiva em cães: Os sintomas da perda auditiva em cães podem incluir falta de resposta a sons, não acordar quando há barulho e responder apenas a comandos visuais. Os cães também podem ficar menos ativos e mais isolados, e podem reagir exageradamente ao toque ou a sons altos.

Causas da perda auditiva em cães: A perda auditiva em cães pode ser causada por uma variedade de condições, incluindo envelhecimento, lesões na cabeça, infecções no ouvido e exposição frequente a ruídos altos. Também pode haver uma componente genética, e algumas raças são mais propensas a desenvolver problemas de audição.

A perda auditiva é uma condição comum nos cães, especialmente nos mais velhos. Ela pode acontecer gradualmente ou de repente, mas é importante detectá-la cedo para que o tratamento possa começar o quanto antes.

O que é perda auditiva em cães? A perda auditiva é a incapacidade de detectar, processar ou compreender o som. Ela pode ser causada por danos no ouvido externo, médio ou interno. O ouvido externo é responsável pela captação de som, enquanto o ouvido médio o transfere para o interno, onde é processado e enviado ao cérebro para análise.

Sintomas da perda auditiva em cães Os sintomas da perda auditiva em cães podem ser sutis ou óbvios, dependendo do grau de perda auditiva. Se você notar que seu cão não responde mais a estímulos sonoros ou irrita-se com facilidade, é hora de levá-lo para um exame auditivo.

Causas da perda auditiva em cães Existem várias causas para a perda auditiva em cães. Algumas raças são mais predispostas à condição, enquanto outras a desenvolvem com o envelhecimento. Infecções do ouvido, lesões ou exposição a ruídos altos também podem ser causas da perda auditiva em cães.

Embora a perda auditiva possa ser frustrante para o cão e seu tutor, existem soluções para lidar com a condição e melhorar a qualidade de vida do animal. Com a ajuda de um veterinário, é possível identificar o grau de perda auditiva e discutir as opções de tratamento adequadas.

Correlação entre Demência e Perda Auditiva em Cães

Sim, estudos mostram que a perda auditiva em cães pode afetar a demência e vice-versa. Alguns estudos realizados em cães idosos têm buscado entender a relação entre essas duas condições de saúde.

Em um desses estudos, foi observado que cães com perda auditiva significativa apresentaram um desempenho pior em testes de memória, aprendizado e cognição do que cães com audição normal. Isso sugere que a perda auditiva pode afetar a função cognitiva dos cães, tornando mais difícil para eles processar informações e aprender novos comandos.

Outro estudo mostrou que cães com demência canina apresentaram um alto grau de perda auditiva em comparação com cães saudáveis. Isso sugere uma correlação entre a demência e a perda auditiva em cães, embora ainda não esteja claro se uma causa a outra ou se ambas são sintomas de um processo de envelhecimento mais amplo.

A perda auditiva em cães pode afetar negativamente a cognição, uma vez que os cães usam sua audição para receber informações do ambiente ao seu redor. Quando a audição está comprometida, pode ocorrer um declínio na função cognitiva, levando a comportamentos como ansiedade, confusão e, por vezes, agressividade em cães idosos.

Por outro lado, cães com demência podem apresentar uma perda auditiva mais acentuada do que cães saudáveis. Isso pode ser devido ao fato de que a perda auditiva pode ser um sinal precoce de demência, ou a demência pode agravar a perda auditiva. A relação exata entre essas duas condições ainda requer mais estudos para uma compreensão mais completa.

Estudos que mostram relação entre demência e perda auditiva em cães: Pesquisas mostram que a demência canina e a perda auditiva podem estar ligadas. De acordo com um estudo da Universidade de Bristol, cães mais velhos com perda auditiva têm mais probabilidades de mostrar sinais de demência. Um estudo diferente descobriu que os cães com demência foram mais propensos a ter perda auditiva associada à idade.

Como a perda auditiva em cães afeta a demência: A perda auditiva pode acelerar a progressão da demência em cães, tornando mais difícil para eles se envolverem com o mundo ao seu redor. A falta de estimulação auditiva pode levar a um declínio ainda maior nas funções cognitivas, resultando em comportamentos agressivos e depressão.

Como a demência afeta a perda auditiva em cães: Cães com demência podem ter dificuldade em entender as instruções, especialmente se houver perda auditiva concomitante. Eles também podem ser menos capazes de vocalizar em resposta a sons do ambiente. Isso pode afetar o seu bem-estar geral, fazendo com que o cão se sinta mais isolado e solitário.

Tratando a Demência e Perda Auditiva em Cães

Opções de Tratamento para Demência Canina: Existem vários tratamentos disponíveis para a demência em cães, e o tratamento dependerá da gravidade da condição. Os medicamentos incluem antioxidantes, medicamentos neurológicos e suplementos nutricionais. O treino cognitivo pode ser muito útil para estimular o cérebro do cão e fortalecer as funções cognitivas. O exercício físico regular também pode ajudar a prevenir e tratar a demência em cães.

Gerenciamento e Tratamento de Perda Auditiva em Cães: Os proprietários de animais devem tomar medidas para prevenir lesões no ouvido, como proteger os ouvidos do cão de ruídos altos e limpar regularmente as orelhas. O tratamento para a perda auditiva em cães dependerá da causa subjacente, mas pode incluir remoção de cera, medicação, cirurgia ou aconselhamento comportamental.

Abordagem Agressiva de Tratamento: O tratamento agressivo envolve o uso de uma combinação de medicamentos, terapia cognitivo-comportamental e involvimento do tutor para garantir que o cão tenha um estilo de vida saudável e a maior chance possível de manter as funções cognitivas e auditivas. O tratamento agressivo pode ajudar a retardar a progressão da doença neurodegenerativa em cães.

O papel dos tutores na prevenção da demência e perda auditiva em cães: Os tutores de animais podem ajudar a prevenir a demência e a perda auditiva promovendo um estilo de vida saudável e mantendo uma rotina consistente. Eles também podem acelerar o diagnóstico e o tratamento, o que pode retardar a progressão da doença e minimizar os sintomas.

O tratamento da demência e perda auditiva em cães é uma questão séria que requer atenção e supervisão adequadas. Cada cão é único e pode responder de maneira diferente às opções de tratamento disponíveis. Portanto, os tutores devem colaborar com seus veterinários para determinar o melhor plano de ação para seus cães.

No caso da demência canina, existem várias opções de tratamento, incluindo o uso de nutracêuticos e suplementos que podem ajudar a reduzir a inflamação e melhorar a função cerebral. Além disso, medicamentos prescritos, como os inibidores da colinesterase, podem ser recomendados para melhorar a função cognitiva em cães com demência. O tratamento específico dependerá da gravidade da condição e das necessidades individuais do cão.

No que diz respeito à perda auditiva em cães, o tratamento pode variar dependendo da causa subjacente. Alguns cães podem se beneficiar de aparelhos auditivos ou implantes cocleares para melhorar sua audição. Em casos mais graves, a cirurgia pode ser necessária para tratar a causa da perda auditiva.

Em situações em que a demência e a perda auditiva ocorrem simultaneamente, uma abordagem de tratamento mais agressiva pode ser necessária. Isso pode incluir uma combinação de medicamentos, mudanças na dieta e no estilo de vida, fisioterapia e terapia ocupacional para atender às necessidades do cão afetado.

Os tutores também desempenham um papel fundamental na prevenção da demência e da perda auditiva em cães. Isso envolve fornecer uma dieta saudável e equilibrada, estimulação mental regular e exercícios físicos adequados para manter a saúde e o bem-estar do animal.

Em última análise, a colaboração com um veterinário é essencial para determinar o melhor curso de ação e tratamento personalizado para o seu cão. Com o tratamento adequado e o cuidado necessário, é possível melhorar a qualidade de vida de um cão afetado por demência e perda auditiva.

Conclusão

A demência e a perda auditiva em cães são duas condições que podem afetar significativamente a qualidade de vida do seu animal de estimação.

Através deste artigo, esperamos ter fornecido uma compreensão mais aprofundada dessas duas condições e da possível correlação entre elas.

É importante que, como tutores, estejamos cientes dos sintomas e causas dessas condições e saibamos como tratá-las adequadamente, a fim de garantir que o nosso cão viva a sua vida da maneira mais saudável e feliz possível.

Além disso, também devemos considerar formas de prevenir essas condições, cuidando bem da saúde geral do nosso animal de estimação. Lembre-se, o bem-estar do seu cão está em suas mãos!

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *