cachorro com mecha verdecachorro com mecha verde

Por que alguns cães nascem verdes?

Por que alguns cães nascem verdes? Parece uma pergunta estranha, mas de fato pode acontecer. A Síndrome do Cão Verde é um fenômeno raro que tem chamado a atenção de especialistas em todo o mundo.

Neste artigo, exploraremos mais sobre esse tópico intrigante, desde o que é essa síndrome até como identificar e tratar os cães afetados. Vamos descobrir o que a ciência tem a dizer sobre o assunto e quais medidas podem ser tomadas para prevenir que seu animal de estimação passe por esse problema!

O que é a Síndrome do Cão Verde

Como donos de cachorros, muitos de nós estamos acostumados com diferentes comportamentos e aparências físicas em nossos animais de estimação. Há sempre os pelos lisos ou enrolados, raças diferentes, cores diferentes e até mesmo a possibilidade de realçar sua aparência por meio de tintas ou corantes para cães. Mas, e se o seu cachorro nascesse verde? Bem, essa é uma possibilidade real para a Síndrome do Cão Verde, um fenômeno raro, mas fascinante, que pode ocorrer em cachorros.

A Síndrome do Cão Verde é uma condição rara em que alguns cães nascem com uma pigmentação esverdeada. Para compreender melhor esse fenômeno, é importante entender como funciona a pelagem dos cães.

As cores do pelo dos cães são determinadas pela melanina, uma substância produzida por células chamadas melanócitos. Essas células ficam na base do folículo capilar e produzem a pigmentação do pelo. O pelo normalmente pode ter uma grande variedade de tonalidades, incluindo marrom, preto, branco, cinza, vermelho e outras, mas o verde é uma cor que raramente é vista em qualquer animal. Por isso, quando se fala de cães verdes, muitas pessoas ficam surpresas e curiosas.

cachorro com mecha verde
cachorro com mecha verde

Causas da coloração verde

Existe ainda uma falta de pesquisas e dados científicos sobre isso, mas alguns veterinários sugeriram que a cor verde pode ser resultado da mistura de biliverdina com a melanina. A biliverdina é um pigmento que se forma quando a hemoglobina, uma proteína que transporta o oxigênio, é quebrada.

Normalmente, esse pigmento é eliminado naturalmente pelo corpo, mas em cães, ele pode permanecer no sistema e, com o tempo, se acumular na pele e cabelo. De acordo com os veterinários, quando a biliverdina se mistura com a melanina, pode causar essa coloração verde esmeralda nas recomendações.

Prevalência da síndrome

A Síndrome do Cão Verde é uma condição extremamente rara, que afeta apenas alguns cães em todo o mundo. A maioria dos casos ocorreu na Itália, mas também foi relatada em outros países, como Espanha e Estados Unidos.

Explicação do Fenômeno

A Síndrome do Cão Verde, também conhecida como Hiperbilirrubinemia Canina, é um fenômeno raro que afeta os cães ao fazer com que a pelagem deles fique temporariamente verde. Isso ocorre devido a uma doença hepática que inibe a capacidade do fígado de processar a bilirrubina, o que resulta na coloração verde da urina e, em alguns casos, da pelagem.

Causas da Coloração Verde

A principal causa da Síndrome do Cão Verde é a hiperbilirrubinemia, uma doença que inibe a capacidade do fígado de processar as substâncias tóxicas no sangue. Alguns possíveis fatores que podem contribuir para essa condição são a falta de uma substância hepática específica que ajuda a excretar a bilirrubina, ou a exposição a toxinas ambientais.

Prevalência da Síndrome

Embora a Síndrome do Cão Verde seja um fenômeno extremamente raro, ainda assim, pode ocorrer em qualquer raça de cachorro e em qualquer parte do mundo. Embora não haja dados precisos sobre a prevalência dessa condição, sabe-se que ela é extremamente rara e ocorre em menos de 0,5% dos cães.

Investigações Científicas

Estudos de Casos

A Síndrome do Cão Verde é um fenômeno tão raro que há pouquíssimos estudos científicos disponíveis sobre ela. No entanto, alguns médicos veterinários relataram terem tratado cachorros com essa condição. Na maioria dos casos, a coloração verde desapareceu com o tratamento adequado.

Hipóteses dos Veterinários

Embora não haja uma compreensão completa da causa dessa condição, os profissionais veterinários especularam que pode haver uma correlação entre a Síndrome do Cão Verde e a exposição a substâncias tóxicas ou a uma dieta inadequada. Eles apontam, entretanto, que ainda há muito a aprender sobre esse fenômeno raro.

Pesquisas em Andamento

Atualmente, há poucas pesquisas em andamento sobre a Síndrome do Cão Verde devido à sua raridade. No entanto, alguns pesquisadores afiliados a instituições veterinárias estão realizando estudos para entender melhor a condição e como ela pode ser tratada.

cachorro no veterinario
cachorro no veterinario

Sintomas da Síndrome

A mudança de cor na pelagem é o principal sintoma da Síndrome do Cão Verde. A coloração é causada pela presença de biliverdina, uma substância normalmente encontrada na decomposição da hemoglobina, que é excretada na bile. Acredita-se que a síndrome seja causada por um desequilíbrio na produção de biliverdina e de outros pigmentos na bile.

Além da mudança de cor na pelagem, os cães afetados pela síndrome podem ter problemas de saúde, como vômitos, diarreia, febre e perda de apetite. É importante levar o animal ao veterinário imediatamente se houver qualquer mudança na cor da pelagem ou se os sintomas acima mencionados aparecerem.

O tratamento da síndrome varia de acordo com a gravidade dos sintomas. Em casos leves, é possível tratar o animal com terapia de fluidos e dieta especial. Em casos mais graves, pode ser necessário hospitalizar o cão e administrar tratamento com medicamentos. Embora a Síndrome do Cão Verde não seja uma condição grave, é importante monitorar a saúde do animal regularmente para minimizar a ocorrência de sintomas.

Manter uma dieta equilibrada e supervisionada por um veterinário e evitar o contato com potenciais toxinas ambientais são medidas preventivas que podem ajudar a manter a saúde do cão em boas condições. Lembrando que a mudança de cor na pelagem é apenas um sintoma da síndrome, é importante estar atento a todos os sinais de saúde do animal e fornecer tratamento adequado se necessário.

Por mais que cães verdes possam parecer engraçados ou curiosos, eles podem estar lutando contra uma condição que requer atenção médica e cuidados especiais. É importante tratá-los com o mesmo respeito e preocupação com a saúde que teríamos com qualquer outro animal de estimação.

Mudança de Cor na Pelagem

Um dos sintomas mais distintos da Síndrome do Cão Verde é a mudança de cor na pelagem dos cães. Devido à hiperbilirrubinemia, a bilirrubina pode ser excretada na urina, o que pode levar a uma coloração verde na pelagem do cachorro, especialmente na área abdominal. Em alguns casos, a coloração pode ser mais intensa do que em outros.

Saúde do Animal

A Síndrome do Cão Verde é uma condição benigna e temporária que geralmente não se manifesta em outros problemas de saúde. No entanto, a hiperbilirrubinemia que causa a coloração verde pode ser um sinal de que o cachorro está com problemas de fígado.

Como Tratar a Síndrome

O tratamento para a Síndrome do Cão Verde geralmente envolve o tratamento da hiperbilirrubinemia. Se a condição for causada por fatores ambientais, como toxinas, a remoção da fonte pode ajudar a resolver a condição. Em outras circunstâncias, o veterinário pode recomendar medicamentos específicos para estabilizar os níveis de bilirrubina no sangue.

Prevenção

A Síndrome do Cão Verde é um fenômeno raro, mas isso não significa que não possa ser prevenida. Existem diversas maneiras de garantir que seu animal de estimação não desenvolva essa coloração inusitada. Abaixo, listamos algumas práticas para prevenir a Síndrome do Cão Verde.

cachorro no veterinário
cachorro no veterinário

Cuidados com a alimentação

Uma dieta equilibrada pode ajudar a prevenir uma série de doenças, inclusive a Síndrome do Cão Verde. Certifique-se de que a alimentação do seu cão seja balanceada e rica em nutrientes essenciais para a saúde do animal. Evite oferecer alimentos que possam desencadear reações alérgicas, como chocolate, cebola, uva, entre outros.

Atenção no contato com a natureza

A Síndrome do Cão Verde pode ser resultado da exposição a substâncias químicas, como bactérias e fungos, presentes em ambientes naturais. Portanto, evite deixar seu cão vagando livremente por áreas com alta concentração dessas substâncias, como lagoas e rios.

Ao mesmo tempo, é importante manter o ambiente em que o animal se encontra sempre limpo e bem cuidado, para evitar a proliferação de bactérias e outros agentes prejudiciais à saúde do animal. Exames de rotina Levar o cão ao veterinário com regularidade é fundamental para o bem-estar dele.

Além disso, é uma forma eficaz de prevenir a Síndrome do Cão Verde, pois permite que o veterinário identifique potenciais problemas de saúde que, se deixados sem tratamento, podem acabar levando à ocorrência da coloração verde.

Realizar exames de rotina com frequência é uma maneira simples e eficaz de prevenir que o seu cão desenvolva essa condição. Lembre-se de que, embora a Síndrome do Cão Verde seja incomum, é sempre importante estar atento aos sinais de alerta e adotar medidas para prevenção.

Com uma alimentação adequada, atenção no contato com a natureza e exames de rotina regulares, você pode garantir a saúde e o bem-estar do seu animal de estimação.

Curiosidades

Curiosidades: Se você achou estranho ver um cão verde, imagine descobrir que há outros animais que podem ter pelagem dessa cor!

É o caso da cobra verde, que vive na Ásia e pode ser encontrada em tons de verde claro e escuro. Outro exemplo é o lagarto verde, também conhecido como iguana, que pode variar entre tons de verde, amarelo e marrom.

Não é de se surpreender que a Síndrome do Cão Verde chame a atenção da mídia mundial. Em 2017, uma cadela da raça labrador chamada FiFi virou notícia em todo o mundo após ficar com a pelagem verde na região do pescoço devido à síndrome.

A dona do animal, Allison Seese, chegou a criar uma página no Facebook para compartilhar as atualizações sobre a saúde de FiFi. Até mesmo os famosos podem ter um cão verde!

Em 2012, o ator Michel Galabru, conhecido por seus papéis em filmes franceses, teve um cão com a pelagem verde. O incidente ocorreu enquanto o animal era banhado em um rio perto de sua casa no sul da França.

O cão, felizmente, se recuperou da coloração verde em algumas semanas sem a necessidade de tratamentos.

Conclusão

Apesar da Síndrome do Cão Verde ser uma condição rara e incomum, ela existe e pode acontecer em cães. Os donos dos animais de estimação devem estar cientes dos sintomas, causas e tratamentos associados à síndrome.

É importante tomar precauções, como cuidados com a alimentação e exames de rotina. Embora a condição possa ter efeitos surpreendentes e curiosos, é primordial tratar o animal rapidamente para garantir sua saúde e bem-estar.

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *