cachorro na russiacachorro na russia

Grandes Mitos da Saúde Canina

Bem-vindo ao mundo dos Grandes Mitos da Saúde Canina! Prepare-se para descobrir as verdades ocultas por trás das crenças populares sobre nossos adoráveis ​​amigos de quatro patas. Então, segure-se firme enquanto exploramos os mitos mais comuns sobre cuidados com a saúde canina e mergulhamos fundo na realidade.

Mito 1: Cães não precisam de cuidados veterinários regulares

Cães não precisam de cuidados veterinários regulares Ah, a vida de um cão! Sem contas para pagar, sem obrigações a cumprir, apenas diversão e comer seu próprio cocô, certo? Errado! Infelizmente (ou felizmente, dependendo da perspectiva), os cães também precisam de cuidados veterinários regulares.

Não, não é uma conspiração dos veterinários para tirar seu dinheiro suado, é uma necessidade real. Acredite ou não, cães não nascem com super poderes médicos. Eles também podem ficar doentes e precisam de prevenção e tratamento adequados. Imagine só, seu cão está comendo menos ou se coçando excessivamente. O que você faz? Acende uma vela e reza para São Francisco dos Animais Desaparecidos? Não! Você leva seu amiguinho peludo ao veterinário.

cachorro velho
cachorro velho

Os cuidados veterinários regulares ajudam a identificar problemas de saúde antes que eles se tornem graves. Além disso, vacinas são importantes para prevenir doenças que podem ser fatais para os cães. A última coisa que você quer é ver seu cãozinho sofrendo por algo que poderia ter sido evitado, certo?

Agora, não estou dizendo para você vender seu carro para pagar pelo seguro médico do seu cão. Mas, consultas regulares e vacinas são investimentos na saúde do seu peludo e podem evitar gastos maiores no futuro. Afinal, é sempre melhor prevenir do que remediar, não é mesmo?

Portanto, não caia nesse mito de que cães não precisam de cuidados veterinários regulares. Cuide bem do seu amigão de quatro patas e ele estará sempre ao seu lado para lhe proporcionar muitos momentos felizes e babar no seu sofá favorito. E não se preocupe, mesmo que ele seja um bom ator, não sabemos de nenhum cão que já tenha conseguido pagar suas próprias contas médicas.

Mito 2: Apenas cães idosos devem fazer exercícios físicos

Apenas cães idosos devem fazer exercícios físicos Ah, a velhice. O que poderia ser melhor do que passar o dia todo deitado em uma almofada fofa, sem se preocupar com movimentos bruscos? Claro, nossos cães mais velhinhos merecem seu merecido descanso, mas isso não significa que devemos privá-los de toda atividade física enquanto ainda estão na flor da idade.

Aqui está um grande mito que muitas pessoas acreditam: apenas cães idosos devem fazer exercícios físicos. Queremos acreditar em uma vida sedentária para nossos amigos caninos, mas a verdade é que eles precisam se mexer. Sim, é verdade que o nível de atividade física deve ser ajustado de acordo com a idade, raça e condição de saúde do animal. Mas isso não significa que devemos transformá-los em estátuas de pelúcia ambulantes.

Nossos cães precisam de exercícios regulares para manter uma boa saúde física e mental. Os passeios diários não só proporcionam a oportunidade de queimar um pouco de energia, mas também estimulam a sua mente ao explorar novos cheiros e lugares. E se você pensa que só porque seu cão tem uma idade mais avançada ele não é mais capaz de se exercitar, pense novamente!

É claro que devemos ter um cuidado extra com os cães idosos, respeitando seus limites e escolhendo exercícios adequados para suas condições. Lembre-se, um cão que não se exercita regularmente pode se tornar um alvo fácil para problemas de saúde, como obesidade, problemas cardíacos e articulares.

Então, vamos tirar nossos amiguinhos peludos desse sofá e dar a eles a oportunidade de ter uma vida ativa e saudável! Quanto ao mito de que os cães idosos só podem descansar, deixemos apenas para nossos avós. Nossos cães merecem muito mais do que isso!

cachorro na rua
cachorro na rua

Mito 3: Alimentar cães com restos de comida é saudável

Alimentar cães com restos de comida é saudável Ah, alimentação! Uma das coisas mais importantes para a saúde dos nossos amigos peludos. Mas será que dar restos de comida para os cães é realmente uma boa ideia? Bem, vamos desvendar esse mito de uma vez por todas!

Muitas vezes, quando estamos saboreando uma refeição deliciosa, nossos cães ficam olhando com aqueles olhinhos pidões, prontos para nos convencer a compartilhar cada garfada com eles. E não podemos negar, é difícil resistir. Mas, é importante lembrar que o sistema digestivo dos cães é diferente do nosso.

Certa vez, um cão me contou que ele adorava quando ganhava restos de comida, pois se sentia como um verdadeiro caçador. Ele mencionou que era empolgante esperar por alguma migalha suculenta cair no chão, pronto para devorá-la antes mesmo que ela tocasse o chão. Mas, brincadeiras à parte, enquanto para nós, seres humanos, alguns alimentos podem ser saudáveis e seguros, para os cães, nem sempre a história é a mesma.

É importante entender que nem todo alimento humano é seguro para os cães. Alguns alimentos comuns em nossas refeições podem ser tóxicos para eles, como chocolate, cebola, alho e uvas. Além disso, muitos alimentos processados ou mesmo temperos que utilizamos podem causar problemas digestivos e até mesmo sérias complicações de saúde nos peludinhos.

Uma refeição equilibrada e própria para cães, com ingredientes específicos e nas quantidades corretas, é fundamental para mantê-los saudáveis e cheios de energia. Portanto, nada de alimentá-los com restos de comida aleatórios, por mais tentador que possa ser. Claro, podemos mimar nossos cães de vez em quando com alguns petiscos seguros e próprios para eles. Afinal, quem não gosta de uma guloseima especial de vez em quando, não é mesmo?

Porém, é importante lembrar que os cães têm necessidades nutricionais específicas e que a alimentação adequada é a chave para uma vida longa e saudável. Então, deixemos para os humanos os restos de comida e ofereçamos aos nossos amigos de quatro patas uma dieta balanceada, com alimentos adequados para cães. Assim, garantimos que eles tenham uma alimentação saudável e evitamos problemas digestivos e outros possíveis riscos à saúde.

Mito desmascarado! Agora, vamos para o próximo mito e continuar desvendando os segredos da saúde canina juntos. Preparem-se para a próxima revelação!

Cantor da Nova Guiné
Cantor da Nova Guiné

Mito 4: Cães só precisam de banho quando estão sujos

Cães só precisam de banho quando estão sujos Ah, os cãezinhos, sempre trazendo alegria para nossas vidas. Mas quando se trata de banho, muitos mitos e equívocos cercam essa questão. Afinal, será que os cães só precisam de banho quando estão sujos? Vamos desvendar esse mistério!

É verdade que os cães têm a habilidade natural de se limparem, graças à sua língua rugosa semelhante a uma lixa. No entanto, isso não significa que eles estão imunes à necessidade de um bom banho. A higiene é essencial para a saúde e bem-estar dos peludos. Apesar de suas habilidades autolimpantes, cães também acumulam sujeira, óleos e eventualmente até mesmo odores desagradáveis. Portanto, é recomendado dar banho neles regularmente.

Mas não precisa ser uma tarefa sem fim. Um banho por mês geralmente é o suficiente, a menos que seu cão ame se jogar em poças de lama! Além disso, assim como nós humanos, a frequência do banho pode depender do tipo de pelagem do cão. Cães com pelo mais curto podem precisar de menos banhos, enquanto cães de pelo longo podem demandar mais atenção quando se trata de higiene.

Outro aspecto importante a ser considerado é a escolha correta dos produtos de higiene canina. Usar shampoos específicos para cães e evitar produtos de uso humano ajuda a manter o pH da pele do peludo equilibrado, prevenindo problemas dermatológicos.

É claro, não podemos esquecer dos cuidados pós-banho, como secar bem o cão para evitar o surgimento de fungos e bactérias. Nada de deixar o peludo se agitar e espalhar água pela casa, hein!

Então, resumindo, embora os cães tenham habilidades autolimpantes, eles ainda precisam de banho regularmente para se manterem saudáveis e cheirosos. Dessa forma, todos podem desfrutar da companhia de um cãozinho limpinho e feliz!

Agora que já desvendamos o mito do banho canino, vamos para o próximo desafio!

Mito 5: Cães são resistentes ao calor

Cães são resistentes ao calor Ah, o calor! É tão bom para nós, humanos, se esticar na praia e pegar um bronzeado, não é mesmo? Mas já parou para pensar como os cães lidam com o calor? Bom, vamos desvendar esse mito e ver se nossos amigos peludos realmente são resistentes ao calor como muitos acreditam.

A primeira coisa que precisamos entender é que os cães não são tão resistentes ao calor como a gente pensa. Na verdade, eles têm uma tolerância limitada ao calor e podem sofrer muito com as altas temperaturas. Eles não têm a capacidade de regular sua temperatura corporal como nós, humanos, através do suor. Ao invés disso, eles dependem principalmente da respiração para dissipar o calor. Então, sim, aquele hálito quente que seu cãozinho solta pode ser um sinal de que ele está tentando se refrescar.

Então, o que podemos fazer para ajudar nossos amigos peludos a se manterem fresquinhos durante os dias quentes? Bem, aqui vão algumas dicas. Primeiro, certifique-se de que seu cão tenha sempre acesso a água fresca. A hidratação é essencial para manter a temperatura corporal estável. Segundo, evite sair com seu cão nas horas mais quentes do dia.

Opte por passear de manhã cedo ou no final da tarde, quando o clima está mais ameno. Terceiro, nunca deixe seu cão trancado dentro de um carro estacionado, mesmo que seja por apenas alguns minutos. Os carros podem se tornar verdadeiras estufas em dias ensolarados, e isso pode ser fatal para seu amiguinho de quatro patas.

E o que dizer sobre a tosa? Muitas pessoas acreditam que tosar o pelo do cão no verão é uma ótima ideia para ajudá-los a se refrescar. Mas a verdade é que o pelo do animal funciona como um isolante térmico natural. Ele ajuda a proteger a pele do cão dos raios solares e também atua como uma barreira para manter a temperatura corporal estável. Portanto, tosar o pelo do seu cão pode na verdade aumentar a sensibilidade dele ao calor.

No geral, os cães não são tão resistentes ao calor quanto imaginamos. Eles precisam de cuidados especiais durante as épocas mais quentes do ano, assim como nós precisamos de protetor solar e uma boa sombra. Então, da próxima vez que você estiver curtindo o verão, não se esqueça de cuidar bem do seu cãozinho também. Afinal, eles são nossos melhores amigos, e melhores amigos merecem um cuidado especial, não é mesmo?

Mito 6: Cães podem comer chocolate

Cães podem comer chocolate Ah, o chocolate! Esse doce e irresistível prazer que parece nos perseguir em todos os momentos da vida. Para nós, humanos, o chocolate pode ser um verdadeiro deleite para o paladar, nos proporcionando momentos de prazer e felicidade. No entanto, quando se trata de nossos amigos de quatro patas, a história é completamente diferente.

Então, vamos esclarecer um mito bastante perigoso: cães podem comer chocolate? E a resposta é um sonoro NÃO! Se você está pensando em compartilhar aquele pedacinho tentador de chocolate com o seu peludo, pare imediatamente!

Você pode estar se perguntando: “Mas por que os cães não podem comer chocolate?”. Bem, a resposta reside em uma substância chamada teobromina, presente no cacau, principal componente do chocolate. Enquanto nossos corpos conseguem metabolizar essa substância tranquilamente, o mesmo não pode ser dito para os cães.

A teobromina é tóxica para os cães e, quando ingerida em grandes quantidades, pode causar uma série de problemas de saúde, desde sintomas leves, como vômitos e diarreia, até graves complicações neurológicas e cardíacas. Ou seja, oferecer chocolate ao seu cãozinho pode ser uma verdadeira bomba-relógio para a saúde dele.

E aqui vai um alerta importante: o tamanho do cão não importa. Independentemente de ser um cão pequeno ou grande, a teobromina pode ser igualmente perigosa. Então, não importa se o seu cãozinho parece estar com “aquele olhar pidão”, resistir à tentação de compartilhar chocolate é a melhor opção.

O ideal é oferecer ao seu peludo petiscos e guloseimas próprias para cães, que são especificamente formuladas para serem seguras e saborosas para eles. Existem várias opções deliciosas disponíveis no mercado, que irão agradar o paladar do seu cão sem colocar a saúde dele em risco.

Então, da próxima vez que você pensar em compartilhar um pedaço de chocolate com o seu peludo, lembre-se desse mito perigoso e evite qualquer risco desnecessário. Afinal, a saúde e o bem-estar do seu cãozinho são tão preciosos quanto o chocolate é para nós, humanos.

Conclusão

Agora que desmascaramos alguns dos grandes mitos sobre a saúde do seu cãozinho, é hora de recapitular os principais pontos abordados. Aqui estão eles:

  • Cães precisam de cuidados veterinários regulares: Contrariando o mito de que os cães são seres mágicos que nunca adoecem, descobrimos que as consultas regulares ao veterinário são essenciais para a saúde e bem-estar do seu amigo peludo. Afinal, quem não gosta de ser mimado com exames, vacinas e medicações?
  • Exercícios físicos são importantes para cães de todas as idades: Engana-se quem pensa que apenas os cães idosos precisam de exercícios. Assim como os humanos, os cães também precisam se movimentar para manter a forma e evitar problemas de saúde. Portanto, nada de desculpas para a preguiça!
  • Restos de comida não são a dieta ideal para cães: Embora seja tentador compartilhar a sua comida deliciosa com o seu amiguinho peludo, saiba que nem tudo o que é bom para você é bom para ele. Uma alimentação balanceada e específica para cães é a melhor opção. Afinal, ninguém gosta de panças cheias de gases e indisposição, não é mesmo?
  • Banho regulares são mais do que apenas estética: Ao contrário do que muitos podem pensar, cães não são autolimpantes. Portanto, dar banho no seu amigo peludo regularmente é essencial para evitar problemas de pele e manter a higiene em dia. Além disso, quem não ama o cheirinho de cachorro recém-banhado?
  • Cães não são resistentes ao calor: Por mais que sua pelagem seja uma graça e combine com as mais variadas ocasiões, o calor excessivo pode ser perigoso para os nossos amigos de quatro patas. É importante protegê-los do calor intenso e fornecer água fresca para evitar desconfortos e até mesmo problemas de saúde.
  • Chocolate não é petisco para cães: Seu cãozinho pode até implorar por um pedacinho de chocolate, mas isso não significa que ele seja seguro para ele. O chocolate contém substâncias tóxicas para os cães e pode causar sérios problemas de saúde. Portanto, melhor evitar e oferecer outros petiscos saudáveis para saciar sua gula.

Com esse resumo dos grandes mitos da saúde canina, esperamos que você tenha aprendido a importância de cuidar do seu amiguinho de quatro patas de forma adequada. Lembre-se sempre de consultar um veterinário para obter orientações personalizadas e garantir que ele tenha uma vida longa e feliz ao seu lado. Afinal, eles são nossos melhores amigos!

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *