cachorro indo passearcachorro indo passear

Não Levar o Cachorro para Passear: O Que Pode Acontecer

Ah, os passeios com o cachorro! Aqueles momentos tranquilos em que você pode apreciar o ar fresco, a paisagem e… esperar, talvez nem sempre seja uma boa ideia levar o seu amigão para passear.

Sim, eu sei que parece estranho, mas acredite em mim, há várias razões pelas quais você deve repensar essa prática.

Por que não levar o cachorro para passear? Bem, meu amigo, permita-me iluminar seu caminho. Essa decisão pode ter algumas consequências bastante desafiadoras.

Eu sei que você adora zoar por aí com seu cão animado e cheio de energia, mas vamos pensar um pouco fora da caixa canina.

cachorro no veterinário
cachorro no veterinário

Riscos para o cão

Claro, é ótimo para o seu cachorro ter a oportunidade de explorar o mundo exterior, mas essa aventura não vem sem riscos. Por exemplo, o perigo de ser atropelado é uma realidade acachapante. As ruas estão repletas de carros apressados e motoristas distraídos – você realmente quer colocar seu cachorro em risco desse jeito?

E não vamos esquecer da exposição a doenças! Mesmo que seu cão esteja devidamente vacinado, há inúmeras doenças que ainda podem ser transmitidas por outros animais. E se ele acabar contraindo algo enquanto está curtindo sua saída ao ar livre? Ninguém quer ver seu fiel companheiro doente, não é mesmo?

E se isso não fosse o suficiente para convencê-lo, pense nos possíveis acidentes. Cães são, por natureza, curiosos e nem sempre conseguimos prever todas as situações que podem surgir durante um passeio. Desde brigas com outros cães até o risco de se machucar em terrenos desconhecidos, a lista de perigos é extensa.

Riscos para o dono

Agora, meu caro amigo, vamos falar sobre você. O que acontece quando você sai para passear com o seu adorável cão?

Bem, problemas de saúde física podem surgir. Não estou tentando implicar que você seja sedentário, mas caminhar por longas distâncias pode ser desafiador. E as lesões e quedas? Mesmo os cães mais treinados podem se tornar uma força da natureza em um estalar de dedos. Se você não estiver preparado para lidar com a empolgação canina, as chances de acabar se machucando são grandes.

Por último, mas não menos importante, vem o estresse e a ansiedade. Toda essa responsabilidade de cuidar do seu cachorro enquanto tenta aproveitar os passeios pode ser esmagadora. Quem diria que uma atividade aparentemente simples poderia trazer tanta bagagem emocional?

Alternativas seguras

Agora que você está ciente dos riscos, pode estar se perguntando: “O que posso fazer então?” Não se preocupe! Ainda há várias opções para você e seu cão desfrutarem juntos sem precisar sair para passear.

Que tal explorar brincadeiras em casa? Existem muitos jogos interativos que podem estimular a mente do seu cão e proporcionar diversão para ambos. E se seu cão realmente precisa gastar energia, por que não pesquisar parques para cães na sua região? Eles oferecem um ambiente controlado para seu amigo correr e brincar em segurança.

E se você simplesmente não tem tempo para se dedicar aos passeios, contratar um dog walker pode ser a solução perfeita! Esses profissionais estão prontos para levar seu cão para passear, enquanto você relaxa e se concentra em outras tarefas.

cachorro no veterinário
cachorro no veterinário

Enfim, meu amigo, é preciso pensar além da norma. Embora seja tentador sair e passear com o seu cachorro, os riscos envolvidos para ambos podem ser significativos. Espero que minhas palavras tenham feito você repensar essa prática e considerar alternativas mais seguras e igualmente gratificantes. Então, da próxima vez que você estiver prestes a alcançar a coleira, pense duas vezes e escolha uma opção mais segura para você e seu amigão. Afeto e carinho não faltam por aqui!

Por que não levar o cachorro para passear?

Por que não levar o cachorro para passear? Ah, meus queridos leitores, preparem-se para uma descoberta chocante!

Por que não levar o seu amado cachorro para passear? Bem, deixe-me lhes contar alguns segredinhos obscuros que a indústria de passeios com cães não quer que você saiba.

Primeiro e mais importante, há o perigo de atropelamento. Lembra daquela vez em que você quase foi atropelado ao atravessar a rua? Pois é, imagine isso acontecendo com o seu pobre cãozinho inocente. Carros passando a toda velocidade, motoristas distraídos, semáforos desrespeitados. Andar de carro já é perigoso o suficiente, por que arriscar a vida do seu melhor amigo também?

Além disso, levar seu cachorro para passear pode expô-lo a uma série de doenças. Ele pode acabar encontrando cães doentes que estejam carregando vírus e bactérias por aí. E, vamos ser sinceros, não existe um plano de seguro saúde para cães. O custo de tratar todas essas doenças pode acabar saindo do seu próprio bolso.

E se eu te dissesse que existem possíveis acidentes que podem ocorrer durante um simples passeio? Pois é, meus caros, existe toda uma gama de imprevistos que podem acontecer. Seu cachorro pode se enroscar na coleira e se machucar. Ele também pode decidir atacar um pombo inocente e acabar se dando mal. Acredite em mim, eu sei do que estou falando.

Agora, vamos pensar um pouco em vocês, pobres donos. Levar o cachorro para passear pode trazer uma série de problemas de saúde física para vocês. Quem precisa de academia quando se pode correr atrás do seu cachorro pela vizinhança? E essas quedas constantes ao tentar segurar a coleira enquanto o seu peludo amigo puxa com toda a força? Podem esquecer a dignidade, porque ela irá embora com o vento.

E não podemos esquecer do estresse e ansiedade que um passeio com o cachorro pode causar. Quantas vezes você já se perguntou se ele está feliz com essa caminhada? Será que ele não preferiria estar deitado no sofá, assistindo sua novela favorita de cachorros? E o estresse de carregar sacos de cocô pela vizinhança? Lixo é sempre um assunto emocionante de se discutir, não é mesmo?

Mas não fiquem tristes, meus caros leitores. Há esperança para todos nós. Existem alternativas seguras para passear com o seu melhor amigo.

Que tal brincar em casa? Vocês podem fazer uma festa do pijama com direito a brinquedos e petiscos. Ou então, podem levar o seu amiguinho para um parque exclusivo para cães, onde a diversão é garantida. E se você não tem tempo para brincar em casa ou para ir até um parque, não se preocupe.

Contrate um dog walker! Sim, existe todo um mercado de profissionais treinados para passear com o seu cão. Assim, você pode ter tranquilidade e o seu cachorro não precisa perder essa parte tão essencial da sua vida social.

dog_walking_in_an_airplane_realistic_0
dog_walking_in_an_airplane_realistic_0

Então, meus queridos, espero que tenham aprendido algumas coisas aqui hoje. Levar o cachorro para passear pode não ser tão seguro ou benéfico como imaginávamos. Mas não tem problema, há sempre uma alternativa melhor. Agora, vá lá, abrace seu cachorro e encontre a melhor forma de dar a ele a atividade física e socialização que ele precisa. Ele vai agradecer de uma forma muito especial, tenho certeza.

Riscos para o cão

Queridos leitores, hoje vamos falar sobre um assunto polêmico: por que não devemos levar nossos queridos cãezinhos para passear? Afinal, todo mundo sabe que passear com o cachorro traz benefícios para o animal e para o dono, não é mesmo? Mas será mesmo? É importante destacar que o objetivo desse texto é informar e educar, então vamos nos aprofundar um pouco mais nos riscos que podem ser encontrados durante um passeio. Vamos lá!

Perigo de atropelamento: Infelizmente, as ruas estão cheias de carros e motos que não respeitam os pedestres. Agora imagine seu cãozinho, todo animado, solto na rua. O perigo de ele ser atropelado é real e assustador. Não importa quão obediente ele seja, sempre pode acontecer um acidente e você pode se arrepender amargamente de ter levado seu amigo peludo para passear.

Exposição a doenças: Durante um passeio, nosso cãozinho pode entrar em contato com outros animais que possuem doenças infectocontagiosas. Se não estivermos atentos, ele pode contrair alguma doença perigosa e precisar de cuidados médicos. Além disso, não podemos esquecer das pulgas e carrapatos, que podem ser transmitidos de um animal para outro durante o contato.

Possíveis acidentes: É impossível prever todos os acidentes que podem acontecer durante um passeio, mas estamos aqui para te contar sobre alguns. Seu cãozinho pode tropeçar em um buraco, escorregar em uma poça de água ou até mesmo ser mordido por outro animal. Infelizmente, essas situações não são tão raras quanto gostaríamos e podem resultar em lesões graves.

Agora que falamos sobre os riscos enfrentados pelos cães durante um passeio, vamos passar para a próxima parte: os riscos para o dono. Sim, você também está sujeito a alguns problemas quando decide sair com seu amigão de quatro patas.

Problemas de saúde física: Afinal, quem nunca voltou de um passeio com dores nas costas ou nas pernas? Puxar uma coleira, mesmo que seja para controlar o animal, pode causar dores musculares e até mesmo lesões mais sérias. É importante lembrar que nem todo mundo está preparado fisicamente para lidar com um cão grande e enérgico.

Border_Collie_
Border_Collie_

Lesões e quedas: Acredite ou não, muitas pessoas acabam se machucando durante um passeio com o cão. Isso acontece principalmente quando o animal sai correndo descontrolado e acaba puxando seu dono junto. Se você já levou um tombo por causa do seu companheirinho de quatro patas, certamente sabe do que estou falando.

Estresse e ansiedade: Passear com um cãozinho também pode ser estressante para o dono. Imagine a situação: seu cachorro é agitado, late muito e quer cheirar cada pedaço de grama que encontra pelo caminho. A tarefa de controlar tudo isso pode ser desgastante e até mesmo afetar o seu estado emocional. Afinal, ninguém merece uma dor de cabeça constante, não é mesmo?

Ok, agora que você já sabe dos riscos, talvez esteja se perguntando se existe alguma alternativa segura para suprir as necessidades do seu amigão. A resposta é sim!

Brincadeiras em casa: Criar um ambiente divertido dentro de casa pode ser uma ótima alternativa. Brinquedos interativos e jogos de busca podem manter o seu cãozinho entretido por horas. Além disso, você tem o controle total da situação e pode garantir a segurança dele.

Parques para cães: Muitas cidades possuem parques específicos para cachorros, onde eles podem correr e brincar livremente, sem os riscos da rua. Esses locais são controlados e preparados para receber os nossos amigos de quatro patas. Certamente é uma opção a ser considerada.

Contratar um dog walker: Se você realmente acredita que seu cachorro precisa de uma dose diária de ar fresco e brincadeiras fora de casa, talvez seja interessante contratar um dog walker. Esses profissionais são treinados para passear com cães e sabem como lidar com diferentes personalidades e necessidades. Dessa forma, você pode ter certeza de que seu amiguinho estará seguro e se divertindo.

Concluindo, todos nós queremos o melhor para nossos cães, mas às vezes é melhor sermos cautelosos e pensar nas consequências antes de tomar uma decisão. Passear com o cachorro pode ser perigoso tanto para ele quanto para nós. Portanto, é importante explorar outras opções que possam satisfazer as necessidades do seu amigão, sem colocar ninguém em perigo. Siga essas dicas e aproveite ainda mais a companhia do seu cãozinho!

Riscos para o dono

Você, como um bom dono de cachorro, deve estar se perguntando: “Mas e eu? Quais são os riscos que corro ao levar meu amado peludinho para passear?” Bem, prepare-se para descobrir!

Problemas de saúde física: Não subestime a importância de estar em forma. Ao sair para passear com o seu cãozinho, você estará, sem dúvida, colocando seu corpo em movimento. E isso pode ser uma experiência bem desafiadora para aqueles que estão mais acostumados com o conforto do sofá.

O que antes era apenas uma caminhada tranquila agora pode se transformar em uma maratona extenuante. Portanto, fique preparado para dores nas pernas, falta de fôlego e músculos que irão reclamar por dias.

Lesões e quedas: Imagine a seguinte cena – você, todo empolgado, segurando a coleira do seu cachorrinho e de repente… ploc! Você se enrosca nas pernas do bichinho e aterrisa de cara no chão. Com certeza, essa não é uma situação que você deseja vivenciar.

Mas, infelizmente, acidentes acontecem e, ao brincar de passear, você estará sujeito a tropeços, quedas e possíveis lesões. Então, antes de sair por aí, certifique-se de ter uma boa coordenação motora e uma excelente capacidade de equilíbrio.

Estresse e ansiedade: A vida de um dono de cachorro já é repleta de responsabilidades: alimentar, dar banho, levar ao veterinário. Acrescente a isso o passeio e você terá um combo completo de estresse. Por mais que seja prazeroso ver o rabinho do seu amigão abanando de alegria ao sair de casa, é importante lembrar que nem todos os dias estarão propícios para uma caminhada ao ar livre.

Choveu? Está fazendo um calor escaldante? Ou um frio congelante? Cães precisam passear, mas existe uma linha tênue entre o cuidado necessário e o estresse desnecessário. Então, antes de sair de casa, verifique a previsão do tempo e, se necessário, lembre-se que você é um ser humano com capacidade de raciocínio (ou pelo menos é o que esperamos) e pode adaptar os passeios de acordo com as condições climáticas.

Agora que você já conhece todos os riscos que corre ao levar seu cachorro para passear, é hora de pensar em alternativas mais seguras, onde seu peludo e você possam desfrutar de momentos de diversão sem tantos percalços. Portanto, continue lendo para descobrir quais são essas opções incríveis!

Alternativas seguras

Então, você chegou à conclusão (inteligente) de que não levar o seu cachorro para passear é a melhor opção. Parabéns! Agora, vamos discutir algumas alternativas seguras e divertidas que você pode considerar para manter seu amiguinho peludo feliz e ativo, mesmo dentro de casa.

  1. Brincadeiras em casa: Quem disse que você precisa sair de casa para se divertir? Existem tantas brincadeiras que você pode fazer com o seu cachorro dentro de casa, sem correr o risco de enfrentar os perigos do mundo lá fora. Que tal uma boa sessão de esconde-esconde? Seu cachorro vai adorar procurar você por toda a casa! E se você tiver escadas, o jogo fica ainda mais emocionante (e engraçado!). Mas cuidado para não se esconder tão bem que seu cachorro desista e decida tirar uma soneca em vez de te encontrar. Outra opção é o clássico jogo de pega-bola. Sim, dentro de casa! Se você tiver espaço suficiente, pode lançar a bola para o cachorro correr atrás e trazer de volta. Apenas tenha cuidado com as coisas frágeis pela casa. Bolas e vasos não são exatamente uma combinação segura.
  2. Parques para cães: Você pode argumentar que se o perigo está lá fora, então por que eu estou sugerindo parques para cães? Bem, esses lugares foram especificamente projetados para manter os cães seguros e cercados, enquanto eles se divertem com seus amiguinhos caninos. Pesquise por parques para cães perto de você. Eles geralmente têm áreas cercadas onde seu cachorro pode correr livre, brincar e socializar com outros cães. No entanto, é importante observar as regras de cada parque, como vacinação atualizada e comportamento adequado. Não queremos iniciar uma briga canina, certo?
  3. Contratar um dog walker: Sim, eu sei que eu disse para não levar o cachorro para passear. Mas, no caso de você não poder abrir mão desse hábito completamente, contratar um dog walker pode ser uma solução segura. Esses profissionais são treinados para cuidar dos cães e levá-los para passear com toda a segurança necessária. Ao contratar um dog walker, certifique-se de encontrar alguém confiável e experiente. Verifique as referências, peça para ver suas credenciais e converse com outros clientes para garantir que seu amiguinho peludo esteja em boas mãos. Afinal, você não quer que seu cachorro se apaixone pela pessoa errada, não é?

Então, agora você tem três alternativas seguras para manter seu cão feliz e saudável, sem precisar arriscar a sua própria segurança ou a dele. Brincar em casa, visitar um parque para cães ou contratar um dog walker são ótimas opções para garantir que seu amigo peludo receba a dose certa de exercícios e diversão. Lembre-se, o mais importante é o bem-estar e a segurança do seu cachorro, então, escolha a opção que melhor se adapta às necessidades dele e divirta-se juntos!

Conclusão

Ah, não levar o cachorro para passear… que assunto interessante! Vamos recapitular os pontos-chave que foram discutidos ao longo do blog até agora antes de chegarmos à conclusão.

Riscos para o cão: Cachorros podem correr muitos perigos ao serem levados para passear nas ruas movimentadas. O perigo de atropelamento é real e assustador. Além disso, eles podem ser expostos a diversas doenças, como a temida cinomose. Sem falar nos possíveis acidentes que podem acontecer durante um passeio aparentemente tranquilo.

Riscos para o dono: Os riscos para o dono também não podem ser ignorados. Problemas de saúde física são bastante comuns, especialmente quando o cachorro resolve sair puxando o dono pela coleira. Lesões e quedas também podem ocorrer durante um passeio descontrolado. Sem contar no estresse e ansiedade que podem ser causados pela falta de controle do animal.

Alternativas seguras: Felizmente, existem alternativas seguras para evitar todos esses riscos. Brincadeiras em casa podem proporcionar diversão e exercício para o cachorro. Parques específicos para cães oferecem um ambiente controlado para que eles possam correr e socializar. Outra opção é contratar um dog walker, alguém especializado em passear com cães, para que seu pet ainda possa aproveitar a rua em segurança.

Então, diante de todos esses pontos, fica claro que não levar o cachorro para passear nas ruas pode ser uma atitude responsável e protetora tanto para o animal quanto para o dono. Lembre-se, o objetivo é proporcionar uma vida feliz e saudável para o seu pet, e isso pode ser alcançado de diversas maneiras. E aí, você já decidiu qual a melhor opção para o seu cachorro? É importante considerar todas as informações apresentadas e fazer o que for melhor para o bem-estar do seu peludo.

Espero que esse blog tenha sido útil para você. Assim como qualquer outra petição na vida, levar o cachorro para passear tem seus prós e contras. O importante é fazer escolhas conscientes e buscar alternativas que proporcionem alegria e segurança para todos. Cuide bem do seu pet e aproveite ao máximo o tempo que passam juntos! É isso, pessoal! Fico por aqui com essa dica valiosa sobre não levar o cachorro para passear. Espero ter ajudado a esclarecer alguns pontos e a direcionar suas escolhas. Até a próxima! Au-au!

By Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes

Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *